quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Sobre, Sobre, Sobre...

Pensando muito sobre o papel do professor, sobre as boas situações de aprendizagem, as mediações pedagógicas necessárias para o avanço dos alunos, sobre a escolarização pouco encantadora das crianças pequenas, enfim, sobre, sobre, sobre...
Lendo, lendo, lendo, refletindo, refletindo, refletindo encontrei algumas palavras de Paulo Freire, no Pedagogia da Autonomia :
Como ser educador, sobre tudo numa perspectiva progressista, sem aprender, com maior ou menos esforço, a conviver com os diferentes? Como ser educador, se não desenvolvo em mim a indispensável amorosidade* aos educandos com quem me comprometo e ao próprio processo formador de que sou parte? (p.67)

*lembrando que amorosidade não é sinônimo de ser pai e mãe dos alunos


É preciso olhar a prática pedagógica, especialmente as repetidas incansavelmente por anos, anos e anos.

Seguimos...
Débora M.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Formação sem fragmentação!

Desafio difícil, mas possível: é necessário um plano de formação de acordo com a necessidade formativa de cada segmento (educação infantil, ensino fundamental I, ensino fundamental II e ensino médio) garantindo a continuidade (ou iniciando) do projeto pedagógico da escola sem fragmentação. (Débora M.)











foto by Hugo Martins

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Aprender a Aprender



Aprender a aprender, aprender fazendo, aprender errando,aprender observando,aprender com parceria, aprender respeitando o percurso de cada um  são desafios difíceis, mas totalmente possíveis.
Os caminhos podem ser diferentes, mas os "combinado" e os  objetivos precisam ser o mesmos.


domingo, 21 de outubro de 2012

Eu sei, mas não devia

Eu sei, mas não devia. E como bem disse a querida Ana Paula Alves: E, qualquer semelhança, não é mera coincidência.
Marina Colasanti

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma.
(1972)

Marina Colasanti
 nasceu em Asmara, Etiópia, morou 11 anos na Itália e desde então vive no Brasil. Publicou vários livros de contos, crônicas, poemas e histórias infantis. Recebeu o Prêmio Jabuti com Eu sei mas não devia e também por Rota de Colisão. Dentre outros escreveu E por falar em Amor; Contos de Amor Rasgados; Aqui entre nós, Intimidade Pública, Eu Sozinha, Zooilógico, A Morada do Ser, A nova Mulher, Mulher daqui pra Frente e O leopardo é um animal delicado. Escreve, também, para revistas femininas e constantemente é convidada para cursos e palestras em todo o Brasil. É casada com o escritor e poeta Affonso Romano de Sant'Anna.

O texto acima foi extraído do livro "Eu sei, mas não devia", Editora Rocco - Rio de Janeiro, 1996, pág. 09.


Fonte: Releituras

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Para as pessoas que não pensam nas consequências de postar algo na internet

O vídeo que segue proporciona boa relfexão com os alunos sobre as redes sociais e os compartilhamentos:
  • velocidade das informações
  • quem lê o que postamos?
  • será que é possível apagar as informações compartilhadas?
  • escolha das informações que compartilhamos
  • virtual x real

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Avaliar para...



Avaliar para...
  • para diagnosticar o nível de aprendizagem de cada aluno
  • para diagnosticar o desempenho de um conjunto de alunos
  • para analisar a avaliação da aprendizagem
  • para ter resultados para melhorar a qualidade da educação escolar
  • para melhorar a aprendizagem dos alunos
  • para rever o projeto pedagógico e o plano de trabalho do professor
  • para melhorar a qualidade das aprendizagens
  • para uma ação reflexiva
  • para saber onde está a dificuldade do aluno e intervir
  • para aprimorar o processo educativo
  • para aproximar professor-aluno
  • para replanejar
  • para aprimorar o processo formativo
  • para refletir a respeito da produção de conhecimento do aluno e enriquecer o saber para uma ação avaliativa mediadora
  • para subsidiar as política públicas
  • para estabelecer as metas de aprendizagem
  • para subsidiar a elaboração de diagnósticos sobre a realidade educacional
  • para auxiliar os governantes nas decisões e no direcionamento dos recursos
  • para assegurar a transparência das informações
  • para formar
Conto com a participação de todos para complementarmos a lista de "Avaliar para..."
Abraços,
Débora

sábado, 15 de setembro de 2012

Formação - Cidades dos Meninos - Parte 1

Educadores,
Nosso encontro de hoje no Centro de Educação Integrada Cidade dos Meninos foi muito produtivo! Tivemos boas reflexões e elementos para aprimorar a prática pedagógica.
Compartilho os vídeos que assistimos e em breve publicarei  as atividades que vocês planejaram com as devidas sugestões.
Como diz Abramowicz:
"A escola não pode tudo, mas pode mais. Pode acolher as diferenças. É possível fazer uma pedagogia que não tenha medo da estranheza, do diferente, do outro. A aprendizagem é destoante e heterogênea. Aprendemos coisas diferentes daquelas que nos ensinam, em tempos distintos, (...) mas a aprendizagem ocorre, sempre. Precisamos de uma pedagogia que seja uma nova forma de se relacionar com o conhecimento, com os alunos, com seus pais, com a comunidade, com os fracassos (com o fim deles), e que produza outros tipos humanos, menos dóceis e disciplinados." (ABRAMOWICZ, 1997) 

Abraços e até breve.
Débora Martins




quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Em tempos de tecnologia...


Compartilho o vídeo Educação: “Novas práticas para estimular o aprendizado e a criatividade” (14:41), que propõe algumas reflexões sobre as novas tecnologias nas escolas:
  • Em tempos de tecnologia, onde a escola está?
  • Quando falamos de tecnologia na escola, nós estamos falando de laboratório de informática como apêndice: para imprimir um texto, para acessar a internet em busca de conhecimento, para realizar atividades para sala de aula, para buscar imagens, etc. Mas nós não estamos falando das novas tecnologias no processo de ensino e aprendizagem do aluno (foco na aprendizagem).

domingo, 2 de setembro de 2012

Parceria Escola-Família




Um dos nossos desafios em relação a parceria  é afetar os nossos alunos e suas famílias, potencializar o que cada um tem de melhor aliado ao currículo e planejamento proposto e estabelecer uma linguagem afetiva (afetiva na perspectiva de afetar o outro). 
Muitas vezes falamos para um grupo imenso de pais e esquecemos que cada um está compreendendo de uma maneira. Por isso, é importante pensar o pensamento do outro, sentir o que o outro sente e estabelecer o diálogo não só de depositar ideias "na cabeça do outro" e sim, de trocá-las com encaminhamentos de ações possíveis para o bom andamento do trabalho.
Nossos desafios em relação a parceria   escola-família: afetar os nossos alunos e suas famílias, potencializar o que cada um tem de melhor aliado ao currículo e planejamento proposto e estabelecer uma linguagem afetiva (afetiva na perspectiva de afetar o outro). Muitas vezes falamos para um grupo imenso de pais e esquecemos que cada um está compreendendo de uma maneira. Por isso, é importante pensar o pensamento do outro, sentir o que o outro sente e estabelecer o diálogo não só de depositar ideias "na cabeça do outro" e sim, de trocá-las com encaminhamentos de ações possíveis para o bom andamento do trabalho.
                                                                                                                                        Débora Martins

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Para intervir...

Para intervir, é preciso compreender. A educação, como muitos outros setores da vida em sociedade, está em crise. Importa analisar os contornos da crise, perceber os fatores que estão na sua gênese, congregar esforços e intervir sistemática e coerentemente. (p.15) 


Isabel Alarcão - Professores Reflexivos em uma Escola Reflexiva - Editora Cortez

domingo, 26 de agosto de 2012

La Educación Prohibida

La Educación Prohibida é um documentário, produzido por diversos países latino-americanos, questionando a forma como sistemas tradicionais de ensino  estão organizados e como alunos e professores se vêem nele. 
Propõe reflexões interessantes sobre a educação, concepção e novas posturas necessárias para a educação do século XXI.
>>>>Distribuído em licença em Creative Commons 3.0,permite a reprodução total ou parcial, cópia, modificação, tradução, redistribuição e exibição pública para fins não lucrativos.

Vale a pena assistir!!!


Você pode acessar:
Facebook: http://www.facebook.com/laeducacionprohibida
Twitter: @EdProhibida / #YoViLep


Assistir aqui:



No blog Leitura e Escrita da Fátima Franco encontrei algumas dicas para baixar e salvar o vídeo:

1- Vá até o YouTube onde o vídeo está hospedado. Clique em compartilhar e copie o link.Tá aqui.

2- Depois vá ao site do Zamzar, para converter o vídeo.Aqui.

3- No passo 1, escolha URL e cole o link do vídeo.No passo 2 escolha o formato que você quer converter.Escolha video formats e clique em mpg  (Neste formato o vídeo roda  em computadores e em aparelhos de vídeos caseiros).No passo 3, digite seu e-mail e depois clique em convert.

4-Vai aparecer uma barrinha abaixo, no site, sendo preenchida  e indicando que o vídeo está sendo carregado. Não feche a página, para não perder tudo.Aguarde!

5- Depois de um tempinho você receberá um e-mail, com o link para salvar o vídeo no formato que você escolheu.Pode clicar sem sustos.

6- O link vai te levar para a página do Zamzar para você fazer o download.

7-Faça o download  salvando o vídeo no seu computador.Reserve uma pasta para isto: Meus vídeos, por exemplo.


Fonte: Blog Tecnologias na Educação

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Estudantes X Projetos X Verbas Públicas

Uma aluna da ETEC Lauro Gomes - São Bernardo do Campo, abordou-me no farol solicitando uma colaboração($) pois sua turma deseja fazer um projeto e as instituição não tem condições de auxiliar. Perguntei se a escola não possui algum tipo de verba já que é pública e certamente, pelo menos no meu entendimento, deveria receber auxilio do governo estadual/federal. Ela respondeu que o problema é que a instituição recebe 8 mil reail para 6 mil alunos.
De alguma forma os alunos querem estudar e buscar novos conhecimentos, mas será que é a melhor maneira? E os gestores e professores da ETEC, validam a atitude da turma?

Professores do ensino médio e profissionalizante e candidatos, o que pensam sobre o assunto?

O que quero com essa informação é pensar a qualidade da educação pública e não defender esse ou aquele partido político.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Brincadeiras e Jogos Típicos do Brasil

O material Brincadeiras e Jogos Típicos do Brasil, contém mais de 100 jogos e é resultado de uma pesquisa do Profº Geraldo Peçanha de Almeida em suas viagens. O que achei interessante é que os jogos são indicações de professores que enviaram, ensinaram e/ou repassaram as diversas formas de brincar.

Espero que contribua para o planejamento do trabalho pedagógico. Clique aqui para baixar gratuitamente.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Jogo da Memória

Com o jogo da memória as crianças estabelecem relações entre imagens e posição no tabuleiro. O jogo da memória compartilhado no site da Revista Nova Escola apresenta três tipos de baralhos (animais, formas geométricas e contos de fadas) e o desafio é organizar as cartas para, depois, conseguir localizar cada uma delas.

Clique na imagem para acessar o jogo.

 

Rio+ 20 + Trabalho com as crianças pequenas


O mundo não é. O mundo está sendo.
Paulo Freire

Inspirados nas leituras sobre a Rio+20 e na possibilidade de planejarmos atividades com desafios que proporcionem reflexões de situações que acontecem no cotidiano dentro e fora da escola, resolvemos pensar em algumas atividades para participarmos da discussão “O Futuro que Queremos” com os alunos do Período Integral Opcional do Centro Educacional Pioneiro onde trabalho desde janeiro/2012 no laboratório de tecnologia educacional.

A Rio+20 aconteceu em junho e foi uma oportunidade de olharmos para o “Futuro que Queremos” para os próximos 20 anos. Nossas crianças são pequenas e esse foi o principal motivo para o desenrolar do assunto com eles  na escola.

As crianças sabem de coisas que muitas vezes não sabemos que sabem, mas com a oportunidade de colocarem os seus conhecimentos prévios na roda de conversa, acompanhados das mediações pedagógicas dos professores do Período Opcional* , as crianças apresentaram o que pensam sobre a redução da pobreza, igualdade social e cuidado com o planeta.
Para finalizar a atividade o grupo teve a oportunidade de "dar uma volta" no entorno da escola e registrar, através de fotos, seus desejos de mudanças nos próximos 20 anos e o seus desejos de continuidade. Acesse o blog do Opcional e confira aqui as fotos tiradas.

* João Paulo , Silvia Marília de Matos Aguiar, Elaine de Mattos Macedo e Milena Fahl

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Bicudas: pipas de papel em Acupe

Pesquisando vídeos sobre brincadeiras para os alunos do Período Integral Opcional do Centro Educacional Pioneiro, encontrei o "Bicudas: pipas de papel em Acupe" no site do Território do Brincar. Vale a pena conferir e depois fazer com as crianças.


O que é importante?

Que alunos queremos? Como podemos pensar em boas estratégias de aprendizagem cumprido o que é previsto na proposta curricular?
Estabelecer o diálogo com o aluno é um bom caminho.


quarta-feira, 25 de julho de 2012

Profª Maria Helena Negreiros faz da literatura um instrumento de transformação social

A Profª Maria Helena Negreiros faz da literatura um  instrumento de transformação social.
Confira!

Como evitar que os cursos online gerem horas-extras de trabalho

No final do mês de junho, a Justiça do Trabalho apresentou uma decisão inédita: reconheceu as horas de cursos feitos pela internet fora do horário de trabalho como hora extra. O funcionário de uma instituição bancária alegou que sua rotina de trabalho não lhe permitia fazer a lista de cursos online fornecida pela empresa, então começou a cursá-los em casa.
De acordo com o banco, o colaborador não era obrigado a participar dos cursos de aperfeiçoamento e as horas não poderiam ser consideradas como tempo à disposição do empregador. No entanto, a juíza Jane Dias do Amaral, da 31ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte entendeu que, apesar de a empresa não cobrar o funcionário formalmente, havia uma obrigatoriedade implícita pelo fato dos cursos online influenciarem na carreira do profissional.
A decisão judicial não se aplica a todos os casos, mas preocupa profundamente todos os gestores e entusiastas da educação a distância em ambientes corporativos.
Para a advogada Ana Paula Ribeiro, atuante na área de e-Learning, antes que se estabeleça uma jurisprudência em torno do caso, ou seja, sirva como base para decisões judiciais futuras, será necessário seu julgamento em instâncias superiores. "Esta é uma decisão pioneira acerca do tema e possui grandes chances de ser revertida em terceira instância, principalmente em face dos benefícios conferidos gratuitamente ao trabalhador em razão de sua capacitação profissional", afirmou.
Saiba como preservar a sua empresa
O Ensino a Distância pela internet exige que os alunos acessem um ambiente virtual controlado onde encontrarão cursos, fóruns, vídeos, exercícios, avaliações e chats. Este ambiente chama-se LMS (Learning Management System) e é responsável pelo controle total de acesso dos alunos online.
Os LMSs atuais e maduros contam com recursos que podem ser utilizados para regularizar o acordo entre colaborador e empresa durante a realização dos cursos a distância: os Termos de Uso, a restrição do horário de acesso, a restrição de IPs e a data de expiração de logins para colaboradores em período de férias ou licença.
O projeto de educação a distância da Avon Brasil foi implantado há cinco anos e o sucesso das ações garantiu a expansão do programa para toda a América Latina. A multinacional de cosméticos utiliza em seu LMS um Termo de Uso redigido pelo Jurídico da empresa para todos os colaboradores; e também faz a restrição dos horários dos cursos online para os funcionários do Call Center, que acessam apenas durante a jornada de trabalho.
"O LMS registra a data e hora que o aluno aceitou o Termo de Uso. Em caso de qualquer mudança no documento, uma nova solicitação é exibida, registrando a data e horário da aceitação. Caso o aluno não concorde, o LMS desloga imediatamente o usuário", explica Alex Sandro Gibran, gerente de TI da webAula, empresa fornecedora de soluções em e-learning.
Na rede varejista Pernambucanas, adepta do e-learning desde 2007, os treinamentos online são realizados somente dentro das lojas. Segundo Wilson Zacardi, da Universidade Online Pernambucanas, "é obrigatório que a empresa dispense o tempo dela para que o aluno faça os cursos online durante a jornada de trabalho. A casa não deve ser uma extensão para fazer cursos".
O controle de acesso na Pernambucanas é feito pela restrição do IP (Internet Protocol), número responsável pela identificação dos computadores conectados em rede. Zacardi afirma que "no próprio LMS da webAula é possível fazer essa restrição, basta colocar séries de intervalos de IP?s. A nossa TI levantou o IP das máquinas de todas as lojas do Brasil, depois foi só cadastrar dentro do LMS. Onde o IP não é reconhecido, o curso é bloqueado. É uma segurança para a própria empresa. Se os cursos online geram horas extras, a própria ferramenta ajuda a controlar quantas foram".
As empresas podem ainda definir uma "data de expiração" do cadastro de cada um dos funcionários, garantindo que os cursos não sejam acessados durante feriados, períodos de férias ou licenças médicas. "No caso do LMS da webAula, todas estas funcionalidades são nativas do sistema, qualquer cliente pode ativar tanto os Termos de Uso, quanto a restrição por horário, por IP ou a data de expiração", esclarece o gerente de TI da empresa.

A recomendação de advogados e especialistas em e-Learning é, sempre que possível, restringir os acessos para que os cursos online obrigatórios, mesmo que tacitamente, sejam feitos dentro do horário de trabalho. "A empresa que identificar a necessidade de carga horária superior à jornada de trabalho do colaborador para cursos online, deve estar disposta a promover o pagamento de horas extras", conclui a advogada Ana Paula Ribeiro.

Fonte: WebAula Educação sem Froentieras
Link da Notícia acessado em 25/07/2012

sexta-feira, 20 de julho de 2012

"Paulo Freiris"

Encontrei na página da Sala  uma imagem de Paulo Freire com a frebre que instalou-se na rede social: imagens com um toque do Mussum.
O que será que Paulo Freire pensaria de tudo isso, heim?
Penso que como um homem a frente de seu tempo, Paulo Freire tornaria-se adepto do "Paulo Freiris" e como bem colocou  Miriam Carabetti "teria uma boa ideia de como as redes sociais são utilizadas."

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Segunda-feira


Segunda-feira
Toda segunda-feira começa cedo mesmo que se acorde tarde.
As segundas, aliás, começam quase sempre na véspera, “amanhã já é segunda” (toda noite de domingo traz com ela, além de depressão habitual e do som de uma TV ligada, uma segunda-feira inevitável).
Toda segunda, há uma promessa a ser cumprida, pelo menos uma, muitos ônibus lotados, atrasados motivados pelos mais diversos motivos e um alto índice de enfartes.
Toda segunda tem a esperança de um telefonema que mude a sua vida, tem um papel pra ser assinado, tem uma prestação pra se botar em dia e tem uma importante decisão a ser tomada.
Toda segunda tem um pouquinho de primeiro do ano.
Toda segunda, um cantor de bar fica rouco, um bailarino está exausto, um artista de teatro aproveita sua folga até a próxima quarta e a namorada de um garçom capricha na lavanda.
Toda segunda, um homem que bebe procura urgentemente uma desculpa.
Toda segunda tem alguém que parou de beber, tem alguém que parou de fumar, tem alguém começando uma dieta.
Toda segunda, em um prato, em uma cozinha, tem um resto de bolo de chocolate.
Toda segunda, as agendas das garotas acumulam novos ingressos de show, notinhas de bar, pétalas de flor, guardanapos de papel, bilhetes de amor e ficam ainda mais gordas.
Em compensação, as folhinhas, se é que ainda existem folhinhas, vão ficando mais magras.
Toda segunda tem pelo menos um bom dia que é dito com alegria por alguém que encontrou o seu amor no final de semana, e pelo menos um que é dito com tristeza por alguém que perdeu o seu, ou porque ele se foi, ou porque o amor perdeu a graça.
Toda segunda, secretárias com muitas aventuras pra contar deixam os chefes malucos atrás de documentos, relatórios e cronogramas.
Toda segunda, os desenganados têm mais um domingo pra contar e os infelizes da vida ficam contentes porque têm menos um domingo pela frente.
Toda segunda, alguém começa uma contagem regressiva.
Toda segunda, uma expectativa se estabelece.
Toda segunda, um prazo se esgota.
Segunda sim, segunda não, já se passou uma quinzena e alguém continua esperando alguma coisa que não chega nunca.
Toda segunda, existe um trabalho chatíssimo pra fazer, a não ser que, sorte a sua, seja feriado.
Toda segunda é ensolarada, mesmo as mais chuvosas, só pra arruinar o humor da humanidade.
Toda segunda é igual à outra, menos se o seu time ganhou, se o despertador não tocou, se o seu filho nasceu ou se um terremoto destruiu a cidade.
Toda segunda, nascem não sei quantas crianças, umas de parto normal, umas de cesariana, e todas elas, benza Deus, segunda que vem vão completar uma semana.
Toda segunda, faz um ano exato que um fato qualquer aconteceu e para alguma coisa, por algum motivo, isso tem uma enorme importância.
Toda segunda é meio lembrança, meio começo, meio cansaço, meio maçante, meio preguiça, meio esperança.
Toda segunda tem alguma coisa ruim, alguma coisa boa e uma péssima fama.

O texto acima foi extraído do livro "O doido da garrafa", Editora Planeta do Brasil – São Paulo, 2003, pág. 53.



terça-feira, 26 de junho de 2012

Ler Além das Palavras - Junto com os meios tradicionais, as novas tecnologias estimulam a iniciação à leitura.

Reportagem interessante da Revista Sesc-SP Online sobre a leitura,as novas tecnologias e as possibilidades de novas estratégias no trabalho pedagógico:

Ler Além das Palavras - Junto com os meios tradicionais, as novas tecnologias estimulam a iniciação à leitura.

Confira aqui!

domingo, 24 de junho de 2012

Vida de Estudete: uso social da internet pelos jovens!

O manifesto de algumas estudantes sobre a greve dos professores postado no YouTube com + de 20mil acessos mostra que o jovem faz bom uso da informação, da internet e deixa claro o que pensa.
Confira:
Vida de Estudete!!




quinta-feira, 21 de junho de 2012

Blog Desenrolando a Fita

Inspirada em Vygotsky que diz que "o conhecimento é construído de forma coletiva, marcado pela história e pela cultura de cada pessoa" compartilho o blog "Desenrolando a fita" . O blog apresenta posts sobre filmes ligados a educação sob o olhar psicopedagógico de profissionais do Sedes, sugiro, em especial, a leitura do post "Como estrelas na Terra, toda criança é especial" que está aqui.


domingo, 17 de junho de 2012

Acervo completo da revista Ciência Hoje até 14 de julho

Dica da Vera Gama dos Blogs Educativos:

Acervo completo da revista Ciência Hoje estará disponível gratuitamente em formato digital por um mês (até 14 de julho), em comemoração ao aniversário do ICH.


Confira em http://cienciahoje.uol.com.br/instituto-ch/destaques/2012/06/tudo-liberado


Educação e Tecnologia: caminhos paralelos?


Sugiro a leitura de "Educação e Tecnologia: caminhos paralelos?" (página 81) na revista Espírito Livre. 

Precisamos planejar novas práticas na escola e mudar a pesquisa que indica que daqueles que usam a internet na sala de aula: 

  • 24% são dadas aulas expositivas,
  • 23% fazem exercícios para prática e fixação de conteúdo 
  •  23% dão interpretação de textos.
E ainda:

Entre as atividades em sala de aula, 59% dos professores dizem que não ensinam os alunos a usar o computador e a internet.

Como você usa o computador e a internet em sala de aula?

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Lixo eletrônico, faça sua parte!

O Instituto Claro disponibilizou no site um infográfico sobre o descarte correto do lixo eletrônico. Este é um assunto importante para inserirmos nas atividades dentro da escola. Confira!


Fonte: Instituto Claro - acessado em 13/06/2012

terça-feira, 29 de maio de 2012

Uma cidade interativa

A proposta inicial da animação Uma Cidade Interativa disponível no curso Comunidade de Prática da Abril Educação é produzir listas de palavras com as crianças que estão no processo de alfabetização.A produção de listas é um desafio justamente para os alunos que ainda não sabem escrever e não para aquelas que sabem grafar palavras memorizadas. Sabe-se que mesmo antes de serem alfabetizadas as crianças apresentam saberes (conhecimentos prévios) do mundo da escrita e inclusive das listas que os pais, a professora e demais pessoas organizam: lista do mercado, lista da feira, lista da festa de aniversário, lista do material escolar, etc. 
 Explorando o ambiente virtual observei outros conteúdos que poderão ser explorados no espaço da sala de aula com as crianças através de jogos:

Escola
  • Cores (Brincando com as cores)
  • Reciclagem (Aprendendo a reciclar)
  • Matemática (Caça aos resultados)
  • Letras (Letras Móveis)
  • Forma ou Sólido Geométrico (Mistério Geométrico)
  • Estados Brasileiros (Atlas Divertido)
Mercado
  • Situação Problemas (Quanto devo pagar?)
  • Unidade, dezena e centena (Unidade, Dezena, Centena)
  • Classificação dos alimentos (Frutas, Verduras e Legumes)
  • Resolver Situação Problema (Situação-Problema)
  • Jogo da Memória
Área Rural
  • Formar Palavras (Jogo da Forca)
  • Fauna Brasileira (Que bicho é esse?)>> jogo com banco de palavras
  • Find the fruits
  • Brincando com o Folclore


Para saber um  pouco mais sobre as listas de palavras no processo de alfabetização:

Fonte: Abril Educação - Comunidade de Práticas (Acessado em 29/05/2012)

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Tempo, Tempo, Tempo!

Acabo de ler o texto "Requerimento" do livro "O doido da garrafa" de Adriana Falcão que ganhei da minha amiga Ana Paula Alves lá de Francisco Morato - SP. 
Confirmo com a leitura que o tempo é algo que nunca temos e sempre estamos correndo atrás. Chega a ser engraçado! Corres atrás de algo que já sabemos que falta, que faltará, que não teremos... 

(...) Será que o Senhor não cansa, seu Tempo?
Não pensa em tirar umas férias, dar uma pausa, respirar um pouco? Não lhe agrada a ideia de mudar o andamento? Diminuir o ritmo? Em vez de tique-taque, inventar uma palavra mais comprida para compasso, mantra,ícone, diagrama?
Me diz sinceramente: para que tanta pressa?
Anda difícil acompanhar seus passos ultimamente. (p.128)

domingo, 27 de maio de 2012

#PNEpraValer - Eu apoio!

Use toda sua criatividade e publique uma foto de apoio ao Plano Nacional de Educação (PNE) que está previsto para ser votado ´nos dias 29 e 30 de maio.

>>> Post nas redes sociais, no seu blog...

Educação é coisa séria!!!

sábado, 26 de maio de 2012

Do Encantamento a Contação de Histórias

Encantamento!!! Esta é palavra que resume o curso de Contação de Histórias com o João Acaiabe na inauguração do Centro de Estudos Viva Piá em Santo André-SP. Sabe-se que João Acaiabe tem um percurso conhecido no  Bambalalão da TV Cultura, Sítio do Pica-Pau Amarelo além de peças de teatro e novelas. Neste encontro também tivemos a presença de Hosaná Dantas que é contador de histórias e coordenador do Estudos em Educação - Projetos Educacionais e Corporativos.
Durante o curso Acaiabe alertou para a importância de descobrirmos o contador de histórias que existe dentro de nós e assim, utilizar de estratégias que melhor envolva as crianças. A arte de contar histórias é um valoroso instrumento dentro dos espaços de educação, precisamos cuidar para que o encantamento desta ação não seja substituído por todos os conteúdos e compromissos que a escola vivencia.

Ah! Sobre o "encantamento", que fique claro: Primeiro você "se encanta" para depois "encantar o outro"!.

Quer viver o ENCANTAMENTO? 
Entre em contato com João Acaiabe:
(11) 5595-8943
(11) 9232-0766

Para ler saber mais:

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Direitos autorais para crianças

Sabe-se que a violação dos direitos autorais  é discutida com velocidade nas mídias, porém,  poucos são os que lembram que  isto faz parte da educação dos alunos e precisa ser inserido nos planejamentos. Muitas são as leis e poucas as reflexões sobre como conduzí-las.
O blog Mundo do Sítio discuti o assunto na linguagem das crianças. Um grupo de crianças da escola que trabalho postoram suas dúvidas por lá e espero que sejam respondidas. :-) Confira:

 Os direitos autorais

24 de maio de 2012 por scoelho

Imagine um escritor que se debruçou um tempão sobre a sua obra. Imagine um pesquisador que dedicou grande parte do seu tempo para pesquisar e produzir conhecimento. Imagine um músico que ficou dias a fio escolhendo a melodia correta para a sua música. Agora imagine essas mesmas pessoas vendo as suas obras, as suas produções, sendo usadas por uma grande quantidade de gente sem a sua autorização ou sem sequer terem sido citados, mencionados como autores?
E, nos dias de hoje, é muito fácil piratear conhecimentos. Fazer a cópia sem saber a procedência do objeto. Fazer uso sem saber se está previsto na lei que esse uso é permitido.
É por isso que se constituiu uma série de direitos e deveres para os autores, para os criadores de conhecimento. E, para organizar o uso legal das produções de conhecimentos, temos os direitos autorais.
Você sabia que devemos ter o maior cuidado com os conhecimentos que são produzidos em nossa cultura e que são compartilhados na internet? Sabemos que circulam por este meio inúmeras informações, músicas, vídeos, jogos que não poderiam, nem deveriam, estar liberados para qualquer um acessar. Há pessoas que usam alguns conhecimentos produzidos como se fossem seus, e não do verdadeiro autor. Isso é crime! E a internet nos passa essa sensação de que ninguém te descobrirá, não é? A sensação de que você é anônimo… Enganamo-nos!
O melhor a fazer é sempre pesquisar em sites confiáveis, indicados pelos professores da sua escola, e sites que tenham sido visitados pelo seu pai e por sua mãe. Não divulgue e nem use materiais que não
saiba a procedência, de onde vieram. Não coloque o seu nome no trabalho dos demais, não deixe de citar o autor, a procedência da obra, a editora, gravadora etc.
Respeito é a palavra para evitarmos qualquer tipo de problema com esse tema, certo?
Gente, queria convidá-los a participar dessa coluna. Para isso, enviem as suas dúvidas para o blog. Selecionaremos algumas perguntas e as responderei no dia 8 de junho.

Um beijo e até o dia 8 de junho!

Marcelo

Marcelo Cunha Bueno é consultor do Mundo do Sítio, desde o começo do site. Acompanhou a criação da Terra Encantada da Sabedoria, Biblioteca do Visconde e o jogo Brincaderia. Além disso, é dono da escola Estilo de Aprender, em São Paulo, e colunista da Revista Crescer.

Criando Junto


Gadotti (2011) aponta que "não tem mais sentido a existência de um profissional que se limita a reproduzir o conhecimento e a cultura que outros desenvolveram".

Porém, gostaria de lembrar que tem todo sentido um profissional que respeite o percurso do outro e que saiba trabalhar em equipe criando conhecimento. 

Hoje pouco adianta possuir total conhecimento de sua área de atuação, mas ter dificuldade em compartilhar conhecimento e estar pouco disposto a construir novas ações com sua equipe de trabalho. Quando trabalhamos juntos, em parceria, os bons resultados serão de todos e os possíveis erros, também. 

E como sempre digo: Deixemos o "eu" de lado. 

                                           Abraços,
                                                 Débora Martins

domingo, 20 de maio de 2012

Apresentações do 5º Fórum Nacional Extraordinário

Para quem não acompanhou as apresentações do 5º Fnex, compartilho as apresentações em pdf que foram disponibilizadas no site da Undime:


1º dia – 15 de maio de 2012
Ministro da Educação

2º dia – 16 de maio de 2012
Cesar Callegari – secretário de Educação Básica/ MEC

Izabel Lima Pessoa – coordenadora geral de apoio a formação e capacitação docente da Educação Básica da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)

José Wanderley Dias de Freitas José Carlos Wanderley Dias de Freitas – presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)

Roberto A. Algarte – consultor especialista da Organização dos Estados Ibero-Americanos para a educação, a Ciência e a Cultura (OEI)

3º dia – 17 de maio de 2012
Daniel cara – coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação

Elaine Teixeira – formadora do Cenpec

Karina Rizek – Instituto Natura

4º dia – 18 de maio de 2012
Maria de Salete – coordenadora do Programa de Educação do Unicef no Brasil

Rodrigo Mendes – fundador do Instituto Rodrigo Mendes


Fonte: Site da Undime acessado em 20/05/2012 às 22h22.

terça-feira, 15 de maio de 2012

5º FNEX - Construindo Redes - 15/05/2012

No 1º dia de atividades no 5º Fnex acompanhei a apresentação cultural da Profª Dilma Ramalho que além de encantar a todos com a sua voz e música afirmou em uma de suas falas que " Pessoas com tecnologia mudam pessoas", o que moveu-me a  interpretar que as tecnologias sozinhas não mudarão o mundo.
Em seu discurso, a presidente da Undime Cleuza Repulho lembrou aos dirigentes que com o último ano de ocupação da pasta da educação nos municípios é importante fazer um balanço das ações realizadas, reconhecer os erros e comemorar os acertos. Assim como disponibilizarem um memorial com registros das ações realizadas no município. Pensando na educação para todos este é o melhor caminho para a continuidade do trabalho.
O Ministro da Educação Aluízio Mercadante aponta que a educação é política de estado e deve ter uma relação republicana e não partidária. O que possibilita ter um dialogo em prol da educação pública de qualidade. Em relação aos alunos do ensino fundamental, Mercadante relembra que a criança tem o direito de aprender a ler e escrever até os 8 anos de idade.
Para que os alunos tenham melhor desempenho nas séries iniciais do ensino fundamental é importante a construção de mais creches para que todos tenham acesso a educação infantil. Um dos programas do governo para a construção de mais creche é o Brasil Carinhoso que você pode conferir aqui
Contemplando a Meta 3 do Plano Nacional da Educação (PNE) é proposta para o Ensino Médio um currículo dinâmico, flexível e compatível com as exigências da sociedade contemporânea. Além de um investimento do Mais Educação também para esta modalidade e o acesso dos alunos nas universidades pelo mérito (nota) do Enem.

Continua amanhã!

5º Fórum Nacional Extraordinário - Undime

 Na semana de 15/05/2012 a 18/05/2012 acontece o 5º Fórum Nacional Extraordinário dos Dirigentes Municipais de Educação que tem como tema "25 anos construindo redes": redes entre municípios, redes intersetoriais, redes entre instituições, redes entre a sociedade civil, o governo e o Congresso Nacional.
Participarei do evento dentro das vagas destinadas aos mestrandos em educação e tentarei partilhar por aqui minhas impressões das discussões.
Em pauta teremos:

  • Plano Nacional da Educação e sua tramitação no Congresso
  • Educação Básica
  • Deliberações da Conae
  • A educação municipal e as politicas públicas educacionais do governo federal
  • A educação na América Latinas 
  • A educação e a inclusão social
  • Garantia do direito de aprender
O Fórum terá transmissão ao vivo pela internet. Clique aqui para acompanhar.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Creative Commons

Encontrei no blog do Daniel Caixeta um post interessante sobre Creative Commons. Como professores produtores de materiais dentro da sala de aula é importante nossa atenção para essa discussão. Em especial para os materiais frutos das pesquisas que fazemos na internet e que complementam as nossas aulas: as imagens, músicas (áudio), filmes que levamos para sala de aula e compartilhamos dentro da instituição que trabalhos apresentam licença livre?

Compartilho a história em quadrinhos do Nerdson sobre licenças flexíveis:


Para saber mais:

sexta-feira, 4 de maio de 2012

A educação é capaz de mudar a vida de qualquer pessoa

Acabei de assistir ao discurso do "Lula na cerimônia do título Honoris Causa. Ele diz que "não teve as oportunidades escolares que todos os jovens devem ter, mas sempre acreditou no potencial libertador do conhecimento e que a vida inteira apoiou a luta pela educação."

Fato: o conhecimento é libertador... Lembrem-se sempre: Argumentos pautados no trabalho pedagógico é um bom caminho!!!. ;-)


terça-feira, 1 de maio de 2012

Dicas: Imagens, Áudios e Vídeos

Finalmente consegui postar algumas dicas de imagem, foto e áudio que facilitam nossas produções. Espero que gostem!


Foto Flex: editor de imagem que é possível inserir efeitos, decorações, animações, etc.
 Dica da Rosana Hermann no blog Querido Leitor


Online Convert


Converte vídeos, áudios, imagens e documentos "free".
Ainda não testei!
Dica da Rosana Hermann no twitter





  1. Veer  – É um site que vende imagens e semanalmente oferece uma galeria com imagens grátis.
  2. Public-Domain-Photos  – 5 mil fotos e mais de 8 mil ilustrações, todas de domínio público e em alta qualidade para uso em qualquer material, inclusive comercial.
  3. Pixel Perfect Digital – O diferencial são as fotos publicadas por fotógrafos profissionais ou semi-profissionais.
  4. Image After – As fotos são separadas por temas e o usuário pode escolher o tamanho que deseja baixar. O site possui muitos anúncios levando para bancos de imagens pagas.
  5. Design Packs – Reúne as fotos gratuitas em pacotes prontos para download, como por exemplo dinheiro e luzes.
  6. Free Range Stock – O site é uma comunidade de fotógrafos. É preciso se registrar para fazer o download.
  7. Cepolina – Com mais de 16 mil imagens de viagens e de natureza o site disponível em 17 línguas é organizado por centenas de categorias. O destaque é poder escolher as imagens por cor, o que pode facilitar na hora de buscar.
  8. Stock.XCHNG – O site possui uma busca rápida com mais de 350 mil imagens de máxima qualidade. É mantido pela Getty Images, que adiciona anúncios de fotos no site. Para fazer o download é preciso completar um registro rápido.
  9. Morguefile – Uma vitrine para novos fotógrafos disponibilizarem suas fotos para uso pessoal ou comercial.
  10. Toasto – É um site simples de fotos gratuitas tiradas por um único fotógrafo. A escolha pode ser feita através das categorias, entre elas comidas e bebida, flores e conceitos e objetos e coisas.
  11. Photogen – Os usuários registrados podem baixar e utilizar as imagens tanto para projetos comerciais como para uso pessoal.
  12. Free Digital Photos – As imagens estão disponíveis em alta qualidade organizadas em categorias. O site convida os usuários, fotógrafos e ilustradores a publicarem suas imagens.
  13. NOAA Photo Library Criado pela instituição responsável pelo registro oceânico e atmosférico dos Estados Unidos, o site conta com mais de 32 mil fotos e registros publicados. Tem como objetivo disponibilizar os itens para que os cidadãos estudem o clima americano.
  14. Burningwell – Seu layout deixa a desejar, mas sua busca rápida e a escolha das imagens por alta ou baixa qualidade faz com que o banco seja muito útil.
  15. Backgrounds Archive – Publique e baixe papéis de parede para seu computador ou para suas redes sociais.
  16. PDPhoto – Um banco de imagens de domínio público para download grátis.
  17. WP Clipart – Este é o local para achar ilustrações em clipart, aqueles famosos desenhos gráficos.
  18. Uncle Sam’s Photos O site reúne os bancos de imagens grátis dos Estados Unidos. O usuário pode encontrar imagens segmentadas como militares, ciência, saúde, entre outros.
  19. Texture King – Baixe mais de 300 texturas diferentes com alta qualidade.
  20. IconArchive – É um site com mais de 200 mil ícones para utilizar na web ou em qualquer outro trabalho. No site é possível favoritar seus itens favoritos e buscar por cor.                                                                          


    Dica do site Catraca Livre 



Atalho do Facebook

Sobre...

2013 5ª ENEX 5º ENEX 5º Fnex Acervo Revista Ciência Hoje Acessos Administração Municipal Adriana Falcão Amigo Animação Aprender a Aprender aprendizagem Araquém Alcântara Artes Assédio Moral Atividades Educativas Áudio autismo Avaliação Biblioteca Bicudas Bienal blog Blog do Sítio Boas Festas Brasília calvin Campus Party Cecília Meireles Celular Cenp Centro Educacional Pioneiro Charge Cidade dos Meninos Cidade Interativa Ciência e Tecnologia Colégio Caminhar Computador em sala de aula CONAE Concursos Conhecimento Conhecimentos Prévios Contação de Histórias Coordenador Pedagógico Cortinas Creative Commons Cultura Digital Currículo currículo nacional Cursos online Débora Martins Desenho Infantil Desenrolando a fita Deu Paula na TV Dica de Leitura Dicas Dicionário CC Direito Autoral Diversidade Documentário download Drive Thru de Oração e-book EAD eBooks ECA Editor de Imagem educação Educação e Formação Educação e Gripe Educação e Mudança Educação e Trabalho Educação e trabalho em equipe Educação Familiar Educação Inclusiva Educação Infantil Educação Inovadora Educação Pública EducaParty Elie Bajard Ensino de Tempo Integral Escola Escola da Ponte Escola de Governo Escola do Futuro Escola Pública Escola Reflexiva Estágio Facebook Família Feira Literária FENTEC Férias Férias;Material Escolar Fernando Pessoa Filmes Filosofia Folclore Formação Foto Flex Fotografia Fundação Lemann Gadotti Gestão Escolar google Guia da Reforma Ortográfica Helena Negreiros História da Escrita Honoris Causa Imagem Imagens Free Inclusão Inclusão Digital Índio Índio Educa Inquietações Intervenção Isabel Alarcão João Acaiabe jogo da memória Jogos Jogos do Brasil José Manuel Moran José Pacheco Leis Leitura Leitura Digital Leitura e Tecnologia Líder Liderança Líderes em Gestão Escolar Links listas de palavras Literatura livro digital livro virtual Livros livros acadêmicos lixo eletrônico Luciana Trocolli Lula Maria Helena Negreiros Marina Colasanti Matemática MEC Meio Ambiente migração do blog Minhas Anotações Monteiro Lobato Mundo do Sítio Museu Virtual Música O que é um wiki? Online Convert Open Education Week 2012 parceria Paulo Freire Paulo Freiris Pesquisa Pilar Lacerda Pinterest Pipal de Papel Planejamento PNE Poemas e Poesias Política Pública portfolio Prática Pedagógica Prezi Processo Criativo Professores Profissão Educador Progressão Continuada Project Gutenberg Projeto EntreMeios Projeto Político Pedagógico Projetos Prova Brasil REA REA Brasil Reajuste Salarial Rede In_Formação Redes Sociais Reflexão registro respeito Reunião com pais Revista Educação Pública Revista Época Revista Espírito Livre Rio+20 Roteiro de Vídeo Ruth de Aquino Saberes dos Alunos Sala de Aula Santo André Saresp Seminário Sérgio Amadeu SESC Simpósio Caminhar Site Situação de Aprendizagem Software Livre Tablets Tarsila do Amaral Tatiana Belinky Teatro Tecnologia Tecnologia;Lea Fagundes TEDxRio Tempo Tendências Pedagógicas Território do Brincar Trabalho Coletivo TV Escola Twitter Twitter Mix UNB Undime Unesp Uso da internet USP Vídeo Vìdeo Vídeo Educacional Vídeo Educacional; Voxli Webinar Wiki ZooBurst

Livres para pensar...

Pesquisar este blog

Siga o blog por e-mail

Quem sou eu

Minha foto
São Bernardo do Campo, São Paulo, Brazil
Professora, Pedagoga,Psicopedagoga, Mestranda em Educação, esposa, mãe,formadora de professores.

Eu participo....

Postagem Recente...