sábado, 26 de dezembro de 2009

Processo de Promoção – Secretaria de Estado da Educação

Processo de Promoção – Secretaria de Estado da Educação
DOE 23/12/2009

DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS

PROCESSO DE PROMOÇÃO

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA PROVA

O Diretor do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Educação, nos termos da Lei Complementar nº 1097, de 27 de outubro de 2009, regulamentada pelo Decreto nº 55.217, de 21 de dezembro de 2009, torna pública a abertura de inscrição para prova - Processo de Promoção, dos integrantes das Classes de Docentes – Professor Educação Básica I e Professor Educação Básica II, Classes de Suporte Pedagógico – Supervisor de Ensino e Diretor de Escola e de Suporte Pedagógico em Extinção – Coordenador Pedagógico e Assistente Diretor de Escola, do Quadro do Magistério da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

As provas do Processo de Promoção serão realizadas pela Fundação CESGRANRIO, localizada a Rua Santa Alexandrina, nº 1.011 – Bairro Rio Comprido, Rio de Janeiro – RJ - CEP 20261-235 – telefone (0xx21) 2103 9600.
I – DAS CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA PROVA E CONCORRER À PROMOÇÃO DA FAIXA I PARA FAIXA II
1. A participação da prova, considerando como data base o dia 30/11/2009, está condicionada ao atendimento dos requisitos a seguir relacionados:
1.1 encontrar-se em efetivo exercício;
1.2 ser integrante de classe pertencente ao Quadro do Magistério, efetivo e o ocupante de função-atividade abrangido pela Lei Complementar n.º 1010, de 1º de junho de 2007;
1.3 ter cumprido o interstício mínimo de 4 (quatro) anos ou 1.460 (um mil e quatrocentos e sessenta) dias, por período contínuo ou não no exercício do cargo/ função;
1.4 atender aos requisitos de tempo de permanência;
1.5 atender aos requisitos de assiduidade ao trabalho;

2. De acordo com a legislação vigente, poderão participar os servidores integrantes das seguintes classes do Quadro do Magistério:
2.1 – Classes de Docentes:
a) Professor Educação Básica I – SQC – II e SQF – I;
b) Professor Educação Básica II – SQC - II e SQF – I;
2.2– Classes de Suporte Pedagógico:
a) Diretor de Escola – SQC – II;
b) Supervisor de Ensino – SQC – II.
2.3 - Classes de Suporte Pedagógico em extinção:
a) Assistente de Diretor de Escola; - SQC - II
b) Coordenador Pedagógico – SQC -II.
2.4 O Professor Educação Básica I, o Professor Educação Básica II e o Professor II, abrangidos pelo disposto no § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1.010 de 1º de junho de 2007, poderão, desde que devidamente habilitados, participar do Processo de Promoção, de acordo com o artigo 11 da Lei Complementar nº 1.097/2009.
3. Para o cômputo do interstício mínimo de que trata o subitem 1.3, deste inciso, computar-se-á sempre o tempo de efetivo exercício do servidor do QM, no cargo ou na função objeto da promoção, observando-se o campo de atuação e a respectiva habilitação até a data-base, na seguinte conformidade:
3.1 Para os docentes, observado sempre o mesmo campo de atuação, serão verificados todos os vínculos existentes para contabilizar os 1.460 dias mínimos exigidos, excluindo-se os períodos de interrupção de exercício.
3.2 Para o cômputo do interstício mínimo para as classes de suporte pedagógico e suporte pedagógico em extinção, para fins de promoção, serão considerados os períodos anteriores ao ingresso no cargo, em que o servidor permaneceu designado exercendo as funções do cargo em que concorre a promoção.
3.3 No cálculo do interstício mínimo serão consideradas como efetivo exercício as ausências previstas no artigo 78 da Lei nº 10.261/68.
3.4 Interromper-se-á o interstício, quando o servidor estiver em uma das situações previstas nos incisos I a VI do artigo 23 da LC nº 836/97.

4. Para o previsto no subitem 1.4, deste inciso, na apuração do tempo mínimo de permanência, será considerado o período em que o servidor estiver classificado na mesma unidade de ensino ou administrativa do cargo ou função-atividade em que concorre a promoção, há pelo menos 80% (oitenta por cento) do tempo fixado como interstício, o que corresponde a 1.168 (um mil cento e sessenta e oito) dias.
4.1 Para fins do tempo de permanência poderão ser computados os dias de exercício em que o servidor permanecer numa mesma unidade de ensino ou administrativa, considerando-se qualquer das unidades registradas no Cadastro Funcional do servidor.
4.2 No cômputo do tempo de permanência não serão consideradas como mudanças as transferências e remoções ocorridas a critério da Administração.
4.3 O servidor ocupante de função-atividade docente, observado o mesmo campo de atuação em que se encontrar na data-base, poderá computar para o tempo de permanência, na mesma unidade de ensino ou administrativa os períodos que mediaram entre as admissões e dispensas, deduzindo-se os períodos de interrupção de exercício.
4.4 Para os servidores afastados junto a CEEJA – Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos, a CEL – Centro de Estudos de Línguas e os designados nos termos do artigo 22 da LC 444/85, o tempo de permanência será contabilizado na unidade de ensino ou administrativa de destino.
4.5 Os servidores readaptados com sede de exercício diversa da unidade de ensino ou administrativa de classificação, terão o tempo de permanência contabilizado na unidade de exercício.

5. O tempo de assiduidade ao trabalho previsto no subitem 1.5 deste inciso é o somatório de, pelo menos, 80% do máximo de pontos da tabela de freqüência fixado para promoção a que esteja concorrendo.
5.1 O servidor deverá atingir, no mínimo, 2.304 (dois mil, trezentos e quatro) pontos para promoção.

II – DA INSCRIÇÃO
1. A inscrição será recebida, via Internet, no site da Fundação CESGRANRIO - www.cesgranrio.org.br, no período de 29/12/2009 a 07/01/2010, iniciando-se às 00h do dia 29 de dezembro de 2009 e encerrando-se às 23h59 do dia 07 de janeiro de 2010, horário de Brasília/horário de verão.
2. Serão utilizados para inscrição os dados constantes no Sistema de Cadastro Funcional da Secretaria da Educação, que serão enviadas à Fundação CESGRANRIO as quais deverão permanecer inalterados.
2.1 O tempo de efetivo exercício no cargo/ função, prestado até 30/11/09 será obtido junto ao cadastro funcional, estando o candidato isento da apresentação de qualquer documento.
2.2 Para apuração da assiduidade, cada unidade de ensino ou administrativa deverá informar em sistema próprio as ausências do servidor até o exercício de 2001, e confirmar ou retificar a freqüência posterior a 2001 até 30/11/2009.
3. O candidato deverá inscrever-se acessando o endereço eletrônico da Fundação CESGRANRIO - www.cesgranrio.org.br, através do “link” correlato ao Processo de Promoção da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, preencher a Ficha, on-line, e transmitir os dados pela Internet, conforme os procedimentos estabelecidos abaixo:
3.1 o candidato digitará o CPF e data de nascimento, e obterá o Formulário Personalizado contendo dados pessoais, devendo preencher os dados relativos à opção pelo campo de atuação/disciplina em que deseja realizar a prova;
3.2- o candidato que não contar com os requisitos mínimos exigidos no presente instrumento, obtidos no Sistema de Cadastro Funcional e de frequência, será excluído do Banco de candidatos à prova, sendo divulgada a relação daqueles que preencham tais requisitos para a participação da prova.
4. O candidato poderá se inscrever para participação na prova, conforme segue::
4.1 para o campo de atuação Classe e/ou;
4.2 para o campo de atuação Aulas, nas disciplinas:
4.2.1 Língua Portuguesa, Inglês, Arte, Educação Física, Matemática, Ciências Físicas e Biológicas, Biologia, Física, Química, História, Geografia, Filosofia, Psicologia, Sociologia, Alemão, Espanhol, Francês, Italiano e Japonês ou;
4.3 Para o campo de atuação Educação Especial, na respectiva área de deficiência – Auditiva, Física, Mental e Visual.
4.4para o campo de atuação Suporte Pedagógico:
4.4.1 Diretor de Escola;
4.4.2 Supervisor de Ensino.
4.5 para o campo de atuação Suporte Pedagógico em Extinção:
4.5.1Coordenador Pedagógico e Assistente Diretor de Escola, que farão a prova de Diretor de Escola.

5. O candidato que acumula cargo, em campo de atuação diverso, desde que atenda todas as exigências da legislação para cada cargo ou função atividade, poderá concorrer ao Processo de Promoção, separadamente, em cada situação funcional.
5.1 O candidato que acumula cargo no mesmo campo de atuação e, no caso de Professor Educação Básica II, de mesma disciplina, realizará uma única prova.
5.2 O candidato que acumula cargo de disciplina diversa realizará uma única prova, devendo optar por uma das disciplinas.

6. A Fundação CESGRANRIO e a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo não se responsabilizam por solicitação de inscrição não recebida por motivos de inconsistência de dados, de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

7. O descumprimento das instruções para inscrição implicará a não efetivação da mesma.

8. As informações prestadas no Formulário serão de inteira responsabilidade do candidato, reservando-se à Secretaria da Educação, sem prejuízo das penas da lei, o direito de excluir do Processo de Promoção aquele que fornecer dados comprovadamente inverídicos ou falsos.

9. O candidato que deixar de realizar a prova, não será classificado e, consequentemente, não será promovido.

III- INSCRIÇÃO DO CANDIDATO COM DEFICIÊNCIA
1. Ao candidato com deficiência, que pretenda fazer uso das prerrogativas facultadas na Lei Complementar nº 932/2002 e o disposto no Decreto Federal 3298/99, é assegurado o direito de inscrever-se no presente Processo de Promoção no período previsto no item 1 do Inciso II do presente Edital, desde que no formulário de inscrição– via Internet, o candidato declare-se nessa condição, especificando o tipo e o grau da deficiência.
2. O candidato com deficiência deverá solicitar, se necessário, condições especiais para realizar a prova, conforme segue:
2.1 O candidato portador de deficiência visual deverá indicar no Formulário, o tipo de prova especial de que necessitará: Ampliada ou Ledor;
2.1.1 ao candidato inscrito como portador de necessidade especial “visual” (amblíope) que solicitar prova especial Ampliada será oferecida prova neste sistema, com tamanho de letra correspondente a corpo 24;
2.2 o atendimento às condições solicitadas ficará sujeito à análise de viabilidade e razoabilidade do pedido;
2.3 o candidato portador de deficiência ou o candidato que por motivo de saúde necessitar de atendimento especial, deverá encaminhar solicitação, via SEDEX ou AR (Aviso de Recebimento), por escrito, até o término do prazo para inscrição previsto no item 1 do Inciso II do presente Edital, com justificativa acompanhada de parecer emitido por especialista da área de sua deficiência ou problema de saúde, e o respectivo código CID, à Fundação CESGRANRIO, Rua Santa Alexandrina, 1.011 – Bairro Rio Comprido – Rio de Janeiro – RJ - CEP 20261-903.
3. O candidato que não atender dentro do prazo previsto aos dispositivos mencionados neste inciso, não terá a condição especial atendida e não terá a prova preparada, estando impossibilitado de realizá-la em condições especiais, seja qual for o motivo alegado.
4. O candidato com deficiência que não realizar a inscrição conforme instruções contidas neste Edital, não poderá impetrar recurso em favor de sua condição.

IV - DA PROVA
1. O Processo de Promoção constará de prova que versará sobre os perfis de competências e habilidades requeridos para professores da rede pública estadual e a respectiva bibliografia, definidos na Resolução SEE 80, de 3-11-2009.
2. A prova será constituída de duas partes, sendo:
2.1 1ª parte objetiva, composta de 60 (sessenta) questões, avaliada de 0 (zero) a 10 (dez) pontos; e
2.2 2ª parte dissertativa, composta de 1 (uma) questão, avaliada de 0 (zero) a 10 (dez) pontos.
3. No caso de Professor de Educação Básica II, a parte objetiva será composta por questões referenciadas ao perfil específico a cada disciplina e à parte geral, comum a todas as áreas, conforme Resolução SEE 80, de 3-11-2009. A parte dissertativa versará sobre a parte geral, comum a todas as áreas.
4. A nota da 1ª parte da prova e da 2ª parte da prova serão somadas, obtendo-se a média que será considerada como nota do candidato na prova.
4.1 Será considerado aprovado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 6 (seis) pontos.

Serão promovidos, os candidatos aprovados e classificados dentro do percentual de 20% previsto para promoção.


Fonte: Secretaria de Estado da Educação

Livro: Histórias para pais, filhos e netos

Histórias para pais, filhos e netos

 

"Histórias para pais, filhos e netos" é um passeio pelas tradições e lendas universais, embalado pelas inesquecíveis palavras mágicas "Era uma vez ..."
Este livro de Paulo Coelho contém histórias alegres, surpreendentes e dramáticas para leitores de todas as idades. A maioria deles contam lendas e contos tradicionais de diversas culturas. Incluído também são histórias inspiradas pela experiência pessoal do autor e episódios da vida de nomes célebres, como meio de reflexão

 

Clique para fazer o download gratuito:

 

Histórias para pais, filhos e netos      Volume I

 

Histórias para pais, filhos e netos       Volume II

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

BOAS FESTAS!!!!!!!

Recebi de uma colega muito especial e compartilho com vocês.

Aproveito para desejar Boas Festas e boas vibrações.

Para refletir e viver . . .

 

Receita de Ano Novo

Carlos Drummond de Andrade

 

 

Para você ganhar belíssimo Ano Novo

cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,

Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido (mal vivido ou

talvez sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser, novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior) novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, não precisa expedir nem receber mensagens (planta recebe mensagens? passa telegramas?).

Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta.

Não precisa chorar de arrependido

pelas besteiras consumadas

nem parvamente acreditar

que por decreto da esperança

a partir de janeiro as coisas mudem

e seja tudo claridade, recompensa,

justiça entre os homens e as nações,

liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um ano-novo

que mereça este nome,

você, meu caro, tem de merecê-lo,

tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente.

É dentro de você que o Ano Novo

cochila e espera desde sempre.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Férias também é aprendizado…

Ao certo não me lembro do nome, mas sei que a senhora da foto está fazendo uma espécie de bolo que é assado na casca da bananeira. É extremamente interessante observar a dedicação com que prepara a massa, acomoda na casca, coloca nessa enorme “assadeira” e espera ficar pronto.

Hugo Martins

Hugo MartinsPraia do Forte_BA_2009 (128)  Hugo Martins

Praia do Forte_BA_2009 (129)

Praia do Forte_BA_2009 (127)

domingo, 20 de dezembro de 2009

Chegaram as férias

Salvador (9)Chegaram as férias

Que bom que vai ser

Chegaram as férias

Que bom que vai ser

Eu vou passear

Pular e correr

Eu vou dormir tarde

Vou brincar lá fora

Ver televisão

Até fora de hora

Vou ler o que eu quero

De noite e de dia

Brincar com o cachorro

Ou fazer folia

Com todos os amigos

vou ficar de bem

Só volto pra escola

No ano que vem

 

Fonte: Musical “Na Casa da Ruth”.

          Fortuna e Coral Infantil

          Produção Sesc SP

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Ainda sobre a municipalização

15/12/2009 - EDUCAÇÃO

Municipalização em Santo André será em janeiro

Por: Júlio Gardesani  (julio@abcdmaior.com.br)

 

Líder de governo afirma que processo deve ser iniciado em janeiro; Apeoesp se reúne com Dinah nesta quarta-feira

A municipalização das sete primeiras escolas estaduais de 1° a 4° séries em Santo André já possui data marcada: janeiro de 2010. Após matéria veiculada pelo ABCD MAIOR, a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) – impedida de participara da primeira reunião entre a Administração e os professores, realizada nesta segunda-feira (14/12) – se reunirá com a vice-prefeita e secretária de Governo Dinah Zekcer (PTB) para debater o assunto nesta quarta-feira (16/12). - Clique e lei a reportagem: Aidan municipaliza escolas em Santo André

O sindicato teme que quase metade dos funcionários que atuam nas 94 escolas públicas da cidade possam ser demitidos e cobram transparência da Administração. “Os professores estão com medo. Nas demais cidades, o prefeito mandou um projeto de lei municipalizando as escolas para aprovação da Câmara. Em Santo André os vereadores nem sabem o que está acontecendo. Vamos cobrar honestidade do governo”, afirmou o diretor estadual da Apeoesp, Edgard Fernandes Neto.

Ao todo, sete escolas devem ser municipalizadas já em janeiro: EE (Escola Estadual) Professor João de Barros Pinto, EE Professora Maria Penha Manfredi, EE Júlio Nunes Nogueira, EE Louis Joseph Lebret, EE Miguel Ruiz, EE Nicolau Moraes de Barros e EE Odylio Costa Filho. 

“Como líder de governo já conversei com Aidan sobre o tema e lutarei pela municipalização. Não tenho a informação de nenhuma demissão e, aproximadamente, seis ou oito escolas estarão municipalizadas até o início do ano que vem”, afirmou o líder de governo, Marcelo Chehade (PSDB).
Desemprego - Além da falta de diálogo, a Apeoesp é contrária à municipalização para preservar o emprego dos professores contratados em regime de ACT (Admissão em Caráter Temporário) – que deverão ser demitidos, caso Aidan mantenha a proposta. O sindicato também defende a manutenção de um sistema de ensino integrado em todo o estado de São Paulo e também considera que a municipalização facilita esquemas corruptos de desvio de dinheiro público.

 

Fonte: ABCD MAIOR

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Municipalização das escolas de Santo André

 

Professor,

Consulte o site da Prefeitura de Santo André para entender como foi o processo de municipalização do ensino fundamental.

 

15/12/2009 - EDUCAÇÃO

Aidan municipaliza escolas de Santo André

Por: Júlio Gardesani  (julio@abcdmaior.com.br)

Escola Júlio Nunes nogueira pode ser municipalizada. Foto: Lorrayne Oliveira

Escola Júlio Nunes nogueira pode ser municipalizada. Foto: Lorrayne Oliveira

Excluída das discussões, Apeoesp teme desemprego de professores

O prefeito de Santo André, Aidan Ravin (PTB), iniciou o processo de municipalização das escolas estaduais de 1ª a 4ª a série da cidade. O alerta foi feito pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), que acusa a Administração de ignorar e excluir o sindicato das discussões. A direção da Apeoesp afirma que pode haver demissão de quase metade dos funcionários das 94 escolas estaduais de Santo André e promete mobilizar a categoria contra a iniciativa de Aidan.

De acordo com o diretor estadual da Apeoesp, Edgard Fernandes Neto, a primeira reunião para apresentar a proposta foi realizada na tarde desta segunda-feira (14/12), com as sete primeiras escolas que deverão ser municipalizadas: EE (Escola Estadual) Professor João de Barros Pinto, EE Professora Maria Penha Manfredi, EE Júlio Nunes Nogueira, EE Louis Joseph Lebret, EE Miguel Ruiz, EE Nicolau Moraes de Barros e EE Odylio Costa Filho.

“Não nos deram nenhuma satisfação sobre o processo de municipalização. E, pelo jeito, não conversaram com ninguém”, argumenta Neto.

Além da falta de diálogo, a Apeoesp é contrária à municipalização para preservar o emprego dos professores contratados em regime de ACT (Admissão em Caráter Temporário) – que deverão ser demitidos, caso Aidan mantenha a proposta. O sindicato também defende a manutenção de um sistema de ensino integrado em todo o estado de São Paulo e também considera que a municipalização facilita esquemas corruptos de desvio de dinheiro público.

“Sempre que se municipaliza a educação, os ACTs são demitidos. Em todo o Estado, de 240 mil que trabalham nas escolas, quase 100 mil são temporários.  Além disso, a verba do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) repassada aos municípios torna mais fácil a constituição de esquemas mafiosos de desvio de dinheiro público”, completou Neto.

Para realizar a municipalização, Prefeitura e governo estadual precisam consolidar um convênio; a partir de então, o próprio município passa a gerir a verba que antes era aplicada pelo Fundeb.

“O processo está todo errado. Em Santo André nós já temos uma rede pública, criada pelo ex-prefeito Celso Daniel. Começar este processo durante as férias escolares e durante o recesso parlamentar demonstra que a Administração está mal-intencionada”, garante o atual presidente municipal do PT e vereador, Tiago Nogueira.

“Como líder de governo já conversei com Aidan sobre o tema e lutarei pela municipalização. Não tenho a informação de nenhuma demissão e, aproximadamente, seis ou oito escolas estarão municipalizadas até o início do ano que vem”, afirmou o líder de governo, Marcelo Chehade (PSDB).
Além de Santo André, a cidade de São Bernardo já municipalizou as escolas de 1ª a 4ª séries e em São Caetano todo o ensino fundamental é de responsabilidade do município. Já Diadema resolveu adotar a municipalização neste ano: a Administração assumiu quatro escolas estaduais de ensino fundamental e para o início do ano letivo de 2010 deve incluir mais cinco instituições.

A assessoria de imprensa da Prefeitura afirmou que não existia “nenhuma novidade” no processo de municipalização do ensino na cidade.

 

Fonte: ABCD MAIOR

Municipalização das escolas gera polêmica em S. André

Professores,

 

Estudar as leis é um bom caminho para organizar os argumentos ou para aceitar as mudanças.

Municipalização das escolas gera polêmica em Sto.André

Deborah Moreira
Do Diário do Grande ABC

O clima era de tensão na primeira reunião, ontem, entre a Secretaria Municipal de Educação de Santo André e os cerca de 90 professores convocados para discutir a municipalização do ensino nas escolas da rede estadual onde trabalham. No total, seis escolas estaduais - com 2.600 alunos e 91 professores - serão municipalizadas em janeiro de 2010.

São elas: Nicolau Moraes Barros, Miguel Ruiz, Maria da Penha Manfred, Júlio Nunes Nogueira, João de Barros Pinto e Odylo Costa Filho.

Antes mesmo da reunião começar, os presentes questionavam o motivo da convocação: "O que será que o destino nos reserva?", se perguntava uma das educadoras.

"Existem 61 salas de aula vazias nessas escolas que podem ser utilizadas. Também visamos a universalização do Ensino Fundamental", explicou a secretária de Educação de Santo André, Cleide Bauab Eid Bochixio. Segundo ela, a intenção é municipalizar todas as escolas da rede, gradualmente.

A secretária não soube responder o que será feito com os professores e funcionários cujos cargos não estão previstos no regimento do município, como os dos professores de Educação Física e de Educação Artística, matérias que não existem na rede municipal. "Estou aqui pra ver que destino terá minha filha, que é professora de Educação Física e pelo que estou vendo ela vai ficar de fora", disse uma professora que não se identificou. Cleide prometeu que, até o final da semana, terá uma posição.

Outro ponto que preocupa os professores é o prazo dos convênios entre Estado e município, que é anual. "Há dez anos sou municipalizada em São Bernardo, e todo ano tem alguém dizendo que podemos ser devolvidos para o Estado", desabafou outra docente.

‘DEMAGOGIA'' - A secretária prometeu ainda que novas vagas serão criadas e que as seis escolas que devem ser municipalizadas serão reformadas assim que possível. Porém, segundo Cleide, não há data certa para isso acontecer.

Para a Apeoesp (sindicato que representa os professores da rede pública), as declarações da secretária não passam de "demagogia". "Falam tudo isso, mas estão de olho apenas no dinheiro do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). É pura demagogia", afirmou Ivanci Vieira dos Santos, coordenador da subsede de Diadema do sindicato.

Segundo ele, os resultados das municipalizações ocorridas de 1997, quando iniciaram, até hoje, não justificam novas medidas nesse sentido.

A prefeitura de Santo André receberá R$ 6 milhões do Fundeb, sendo 60% para pagamento de salário e o restante para manutenção.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Professores temporários

Provas para professores temporários começam
nesse final de semana

Os docentes inscritos em todo Estado farão as provas nos dias 13 e 20 de dezembro; nota da prova integra o processo de avaliação anual, que também leva em conta experiência do docente, sendo um dos quesitos considerados na classificação para atribuição de aulas/classes

Neste final de semana começam as provas que integram o processo seletivo para atribuição de aulas e classes para professores temporários que atuarão na rede estadual em 2010. Neste domingo (13), acontecem as provas destinadas aos candidatos às vagas da Linguagens e Códigos (língua portuguesa, inglês, arte, educação física, alemão, espanhol, francês, italiano e japonês). No próximo domingo (20), serão realizadas as provas para candidatos às vagas de Ciências da Natureza e Matemática (matemática, ciências físicas e biológicas, biologia, física e química), Ciências Humanas (história, geografia, filosofia e sociologia) e Educação Especial. A nota da prova integra o processo de avaliação anual, que é um dos quesitos na classificação para atribuição de aulas, conforme prevê o Programa + Qualidade na Escola, lançado em maio deste ano pelo Governo do Estado.

"A prova dos temporários é um ponto importante do Programa + Qualidade na Escola, pois teremos professores melhor preparados para atuar nas salas de aula", disse o secretário de Estado da Educação Paulo Renato Souza.

Além da nota da prova, o processo de avaliação anual leva em consideração os pontos decorrentes da experiência do docente na função do respectivo campo de atuação e os títulos. Para participar da classificação para atribuição de classe ou aulas, o candidato deve obter um mínimo de 40 pontos na prova. Alcançando esse índice mínimo, o docente será classificado com base nos pontos obtidos na prova (até 80), tempo de serviço (até 80) e títulos (até 20).

Provas

No domingo (13), no período da manhã, será realizada a prova destinada aos docentes que atuarão nos anos iniciais do Ensino Fundamental (1ª a 4ª série), e no período da tarde será realizada a prova para a Área de Linguagens e Códigos (língua portuguesa, inglês, arte, educação física, alemão, espanhol, francês, italiano e japonês). No dia 20 de dezembro, pela manhã, será realizada a prova para Área de Ciências da Natureza e Matemática (matemática, ciências físicas e biológicas, biologia, física e química), e à tarde a prova para a área de Ciências Humanas (história, geografia, filosofia e sociologia) e Educação Especial.

Os docentes terão o tempo mínimo de duas horas e máximo de quatro horas para fazer a prova. A avaliação para docentes que atuarão nos anos iniciais do Ensino Fundamental será composta por 60 questões. As demais avaliações serão compostas por 80 questões. Todas as provas serão avaliadas na escala de 0 (zero) a 80 (oitenta) pontos.

Os locais das provas podem ser conferidos nos sites da Secretaria de Estado da Educação ( www.educacao.sp.gov.br ) e da Vunesp ( www.vunesp.com.br ). Caso o candidato inscrito não encontre seu nome na lista, ele deve entrar em contato com a Vunesp pelo telefone (0xx11) 3874-6300 ou dirigir-se à Diretoria de Ensino de sua opção para verificar o local onde realizará a prova.

O candidato deverá comparecer ao local com meia hora de antecedência ao início da prova, portando caneta azul ou preta, lápis nº 2, borracha, protocolo original de inscrição e um documento original de identificação (identidade, carteira de motorista com foto, carteiras de órgãos de conselhos de classe, carteira de trabalho e previdência social ou certificado militar). O gabarito e as questões das provas estarão à disposição para consulta nos sites da Secretaria de Educação e da Vunesp a partir dos dias 15 e 22 dezembro, respectivamente.

Datas

- Dia 13/12/09

Docentes inscritos para função Professor Educação Básica I/ classe - início às 8h30, com duração de 4 horas

Docentes inscritos para Área de Linguagens e Códigos - início às 14h, com duração de 4 horas

- Dia 20/12/2009

Docentes inscritos para Área de Ciências da Natureza e Matemática - início às 8h30, com duração de 4 horas

Docentes inscritos para Área de Ciências Humanas e Educação Especial - início às 14h, com duração de 4 horas

Fonte:Secretaria de Estado da Educação

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

2010… o será que vou fazer?

 

Compartilho um artigo que li na Revista da Cultura que retrata com simplicidade o que muitas pessoas costumam realizar…

titulo Clique na imagem.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Escolha: você já fez a sua?

por Débora Martins

 caminho certo caminho certo

NÃO SE PREOCUPE VOCÊ ESTÁ NO CAMINHO CERTO.

TUDO É UMA QUESTÃO DE TEMPO.

Compartilho um pequeno texto de Max Gehringer:

 

Obediência ou rebeldia?

Toda empresa tem aquele grupinho de funcionários contestadores e meio revolucionários.

Eles parecem nunca estar satisfeitos com nada, vivem criticando decisões que a diretoria toma, gostariam que não houvesse tanta burocracia e, principalmente, querem ter liberdade para pensar.

De modo geral, as empresas rotulam pessoas assim com palavras pouco elogiosas: desestabilizadas do ambiente de trabalho ou, simplesmente terroristas.

No inicio de minha carreira, tinha mais ou menos esse perfil. Aos dezoito anos, trabalhava em uma fábrica e, certo dia, a direção decretou que teria que passar a usar jalecos de cor cinza.

A hierarquia seria diferenciada pela cor da gola dos jalecos. Chefes teriam gola azul, supervisores, gola verde, e assim por diante, até os mais humildes, que teriam gola cor de abobora. Bastou uma semana para que a nova moda virasse um festival de vaidades e os mais humildes fossem apelidados de “abobrinhas”.

Como representante da classe dos “abobrinhas”, pendurei no quadro de avisos da fábrica um papel com a seguinte frase: “se a cor do colarinho fosse sinal de prestígio, o palhaço seria dono do circo”. Tomei a minha primeira advertência por escrito, que está guardada com carinho até hoje.

Muitos anos depois, aquela empresa fez uma festa e vários ex-funcionários foram convidados, inclusive eu. Para minha surpresa, recebi uma homenagem. Fiquei ainda mais surpreso quando descobri que outras pessoas que estavam sendo homenageadas eram exatamente aquelas que a empresa não via com bons olhos em tempos passados. Os terroristas que estavam sempre ameaçados de ir para a rua se não se comportassem. Agora, essa gente era classificada como criativa e inovadora.

Então, se alguém aí está na marca do pênalti porque vive dizendo o que pensa dentro da empresa, tudo é uma simples questão de escolha: estabilidade hoje ou felicidade amanhã. Porque o presente só premia os obedientes. Mas o futuro será sempre grato aos rebeldes.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Férias para ler e viajar!

As férias já chegaram para uns e estão chegando para outros. As expectativas estão aumentando, estamos ansiosos para saber como serão as festas de fim de ano, como será aquela tão pretendida viagem e, para quem não viajará, como ficará a cidade neste período e assim por diante. São muitos os preparativos e o melhor: podemos guardar os materiais de escola (cadernos, livros, etc.) dentro do armário e esquecer que eles existem.

Esse é, geralmente, o procedimento da maior parte dos estudantes, pois são raros aqueles que aproveitam esta época, não para guardar, mas para tirar todos os livros da estante, somente para poder escolher, vagarosamente, aqueles que serão lidos durante as férias. Ler durante as férias?? Parece piada, não?! Infelizmente a leitura é vista, na maioria dos casos, como uma obrigação escolar e não é tida como uma atividade de lazer. É uma pena, pois ler pode ser uma grande viagem. E como nas férias não há muitas obrigações, não há a correria contra o tempo, essa viagem pode ficar mais gostosa ainda.

Por meio da leitura podemos viver outras histórias que não as nossas, conhecer outros lugares, outros povos, outras culturas. E tem mais-o mais encantador de tudo-podemos até ser lidos por algum livro. Todo leitor já deve ter passado por essa experiência, quem não passou não leu o bastante. Isso acontece quando encontramos no livro tudo aquilo que estamos sentindo, é uma identidade tal que ficamos com a impressão de que o autor é um adivinhador de sentimentos, um mágico. Nessas ocasiões nos sentimos aliviados. Saber que alguém tão distante é capaz de falar de nossos sentimentos, nos leva a concluir que alguns deles são compartilhados por toda a humanidade, mesmo com diferenças de raça, origem etc. Neste momento nos sentimos menos sós.

É claro que isso não acontece sempre, pois para encontrar leituras que nos despertem tal prazer é preciso ter calma. É preciso não apenas ter calma, mas respeito pelo livro, por alguns deles não serem exatamente o que imaginávamos. É preciso também deixar-se, entregar-se.
Quando nos entregamos a um livro, nos deixamos conduzir pela sua história e, por mais estranho que ela possa nos parecer, acabamos acreditando que ela poderá apresentar algo de nós mesmos. E assim vamos lendo, e de livro em livro, aprendemos muito, acabamos por conhecer melhor até nossa própria história e assim por diante.

Então, que tal guardar só os cadernos nas estantes, mas deixar alguns livros na cabeceira da cama?! Ou que tal pedir um presente bem diferente para o Papai Noel: um livro?! Caso você queira dicas, Diversão e estudo, Lygia Bojunga Nunes e Monteiro Lobato, pois elas trazem informações sobre alguns autores importantes da literatura brasileira.

                Ah, no quadro ao lado, confira uma boa dica do Ziraldo de onde ler e saiba também por que ele acha a leitura tão importante.

Fonte: ClickeAprenda

"Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar inovações no seu próprio interior."
O Caminho da Tranqüilidade (Dalai-Lama)

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Palestra: Içami Tiba

 

Palestra com o psiquiatra,educador e escritor Içami TIba:

 

“Como contribuir mais pela sua carreira e pelo desenvolvimento das pessoas sendo um profissional da educação?”

- Palestra ao vivo dia 09/12
- Horário: 19h30 às 21h
- Transmissão através do Canal EADCON 6
- Inscrições gratuitas disponíveis no portal da EADCON ou através do 0800 708 0708, até 09/12. 
- O participante receberá certificado de participação.

 landing_r6_c1

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Saresp tem a maior adesão de toda sua história

Segunda - feira, 23 de Novembro de 2009 11h50
Avaliação contou com a participação de mais de 77% dos cerca de 2,5 milhões de alunos, o maior número desde sua criação em 1996; estudantes da rede estadual encerraram Saresp com prova de geografia e história nesta quinta-feira (19/11)
O Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) teve neste ano a maior adesão em toda a sua história, contabilizando cerca de 2 milhões de alunos em cada um dos três dias de prova. Do total de 2.480.512 estudantes inscritos, 77% realizou o exame no primeiro dia. No segundo dia, o percentual foi de 75%, e no terceiro foi maior que 70%. Em sua 12ª edição, a maior avaliação do Ensino Fundamental e Médio do Estado e do País também contou com a participação de escolas particulares e municipais. Essas últimas custeadas neste ano pelo Governo do Estado, que investiu R$ 7,1 milhões na iniciativa. Nos três dias, a participação nas escolas estaduais foi a mais alta, seguindo-se as municipais e as particulares
“Os três dias de avaliação do Saresp foram intensos e demonstraram o grande envolvimento de alunos, professores e coordenadores. Os números mais que satisfatórios comprovam a total adesão das escolas de todas as redes e seu comprometimento na melhora do ensino oferecido no Estado”, afirmou o secretário Paulo Renato Souza.
Durante os três dias de avaliações, as provas do Saresp foram aplicadas em 533 municípios do Estado com a participação de 14 mil fiscais e 79 mil aplicadores.
Nesta quinta-feira (19/11), os alunos da rede estadual encerraram o sistema de avaliação com a prova de ciências humanas (geografia e história). Diferentemente das provas de matemática e língua portuguesa, o exame de ciências humanas não conta pontos para o Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp), porém avalia o conhecimento dos alunos também nessas disciplinas e permitirá orientar a formulação de políticas e as estratégias na escola para melhorar a aprendizagem também nessas áreas.
As provas do Saresp tiveram início na terça-feira (17/11) com a avaliação de língua portuguesa. Os exames transcorreram tranquilamente na grande maioria das cerca de 8.700 escolas de todo o Estado de São Paulo que participaram da avaliação. Em poucas unidades foram registrados problemas pontuais, que não comprometeram a qualidade da avaliação. Embora este tenha sido um Saresp de enormes proporções, com um aumento de 189 para 533 municípios e, principalmente, pelo fato de, agora, estar mais clara para a Rede a importância dessas provas na composição do Idesp, o número de ocorrências foi muito próximo ao dos anos anteriores. Deve-se ressaltar que neste ano o Saresp foi também muito mais complexo do que nos anos anteriores, com maior diversificação no número de provas que foram aplicadas aos alunos.
O que é o Saresp?
O Saresp é uma avaliação externa realizada desde 1996 pela Secretaria de Estado da Educação, com a finalidade de fornecer informações consistentes, periódicas e comparáveis sobre a situação da escolaridade na rede pública de ensino paulista, visando a orientar os gestores do ensino no monitoramento das políticas voltadas para a melhoria da qualidade educacional. Participam do Saresp alunos da 2ª, 4ª, 6ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio de escolas estaduais, municipais e particulares. Os componentes curriculares a serem avaliados são língua portuguesa, matemática e, neste ano de 2009, também ciências humanas. Os resultados da 12ª edição do Saresp serão divulgados no primeiro trimestre de 2010.
Para cada uma das séries e cada disciplina, foram preparadas 26 provas diferentes com nível de complexidade semelhante para cada série. Cada aluno recebeu uma prova diferente e a respectiva folha de resposta previamente determinada em um processo de distribuição aleatória. O número de provas diferentes foi o maior da história do Saresp e é uma garantia para a lisura e transparência da avaliação, minimizando a possibilidade de fraudes ou vazamento de provas que viessem a comprometer o resultado do processo. O Saresp não visa à avaliação dos alunos individualmente, mas de cada escola e segmento de ensino, sendo importantes, portanto, os resultados médios de cada turma. Além das questões objetivas – cujo resultado é compilado no Idesp - são realizadas também provas de redação e questões abertas de matemática.
O resultado dessa parte discursiva das provas é incluído no relatório que cada escola recebe para orientar o seu trabalho de planejamento escolar. Ainda no primeiro semestre de 2010 cada escola receberá o relatório de seu desempenho no Saresp e será orientada em como interpretar seus resultados para melhorar o nível de aprendizagem dos seus alunos, quais suas deficiências mais notórias e seus pontos fortes. Apesar de o resultado do Saresp ser parte do processo do Bônus para os professores, o retorno dos resultados para a escola é a parte final e mais importante do processo, pois a partir daí será possível alcançar melhorias duradouras na qualidade da educação no Estado de São Paulo.
Idesp
O Saresp é, também, o componente mais relevante do Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp), utilizado apenas na rede estadual. O Idesp é calculado através de uma fórmula que combina os resultados do Saresp com os dados do fluxo escolar: taxas de aprovação, repetência e evasão escolares, variando numa escala de zero a dez.. A cada ano a Secretaria de Estado da Educação fixa uma meta de evolução do Idesp para cada segmento do ensino dentro de cada escola. As equipes (tanto professores como profissionais de apoio) das escolas que superarem as metas ganham até 2,9 salários mensais a mais, que serão pagos no primeiro trimestre do ano que vem. Dessa forma, cada profissional da rede estadual que atue nessas escolas poderá ganhar praticamente 16 salários anuais. "É um estímulo poderoso para melhorar a qualidade da educação em nosso Estado", diz o secretário Paulo Renato.
Além disso, o governador José Serra sancionou recentemente o programa Valorização pelo Mérito, que vai permitir aos professores praticamente quadruplicar o salário ao longo da carreira, desde que tenham boas notas em avaliações, permaneçam na mesma escola e tenham assiduidade.
A ampliação do Saresp para as redes municipais de ensino dá sequência ao amplo programa desenvolvido pelo governo do Estado para melhorar a qualidade da educação, com medidas como o Programa Ler e Escrever (voltado a acelerar a alfabetização de crianças da primeira à quarta séries), o São Paulo Faz Escola (com novo currículo e materiais específicos para alunos e professores), diversas modalidades de recuperação de aprendizagem para alunos com dificuldades, o Programa + Qualidade da Educação (que criou a Escola de Formação de Professores e mudou a forma de ingresso dos profissionais do magistério, instituindo o curso de formação como última etapa do processo seletivo), entre outras ações. "São ações muito consistentes que já estão melhorando a qualidade do aprendizado oferecido em nossas escolas", diz o secretário Paulo Renato.
Fonte: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

Projeto de Lei – Educação Santo André

Compartilhando: PC.nº 1231.112009 (texto que acompanha o Projeto de lei 042/2009):

 

Clique aqui para ler ou salvar o texto.

Atalho do Facebook

Sobre...

2013 5ª ENEX 5º ENEX 5º Fnex Acervo Revista Ciência Hoje Acessos Administração Municipal Adriana Falcão Amigo Animação Aprender a Aprender aprendizagem Araquém Alcântara Artes Assédio Moral Atividades Educativas Áudio autismo Avaliação Biblioteca Bicudas Bienal blog Blog do Sítio Boas Festas Brasília calvin Campus Party Cecília Meireles Celular Cenp Centro Educacional Pioneiro Charge Cidade dos Meninos Cidade Interativa Ciência e Tecnologia Colégio Caminhar Computador em sala de aula CONAE Concursos Conhecimento Conhecimentos Prévios Contação de Histórias Coordenador Pedagógico Cortinas Creative Commons Cultura Digital Currículo currículo nacional Cursos online Débora Martins Desenho Infantil Desenrolando a fita Deu Paula na TV Dica de Leitura Dicas Dicionário CC Direito Autoral Diversidade Documentário download Drive Thru de Oração e-book EAD eBooks ECA Editor de Imagem educação Educação e Formação Educação e Gripe Educação e Mudança Educação e Trabalho Educação e trabalho em equipe Educação Familiar Educação Inclusiva Educação Infantil Educação Inovadora Educação Pública EducaParty Elie Bajard Ensino de Tempo Integral Escola Escola da Ponte Escola de Governo Escola do Futuro Escola Pública Escola Reflexiva Estágio Facebook Família Feira Literária FENTEC Férias Férias;Material Escolar Fernando Pessoa Filmes Filosofia Folclore Formação Foto Flex Fotografia Fundação Lemann Gadotti Gestão Escolar google Guia da Reforma Ortográfica Helena Negreiros História da Escrita Honoris Causa Imagem Imagens Free Inclusão Inclusão Digital Índio Índio Educa Inquietações Intervenção Isabel Alarcão João Acaiabe jogo da memória Jogos Jogos do Brasil José Manuel Moran José Pacheco Leis Leitura Leitura Digital Leitura e Tecnologia Líder Liderança Líderes em Gestão Escolar Links listas de palavras Literatura livro digital livro virtual Livros livros acadêmicos lixo eletrônico Luciana Trocolli Lula Maria Helena Negreiros Marina Colasanti Matemática MEC Meio Ambiente migração do blog Minhas Anotações Monteiro Lobato Mundo do Sítio Museu Virtual Música O que é um wiki? Online Convert Open Education Week 2012 parceria Paulo Freire Paulo Freiris Pesquisa Pilar Lacerda Pinterest Pipal de Papel Planejamento PNE Poemas e Poesias Política Pública portfolio Prática Pedagógica Prezi Processo Criativo Professores Profissão Educador Progressão Continuada Project Gutenberg Projeto EntreMeios Projeto Político Pedagógico Projetos Prova Brasil REA REA Brasil Reajuste Salarial Rede In_Formação Redes Sociais Reflexão registro respeito Reunião com pais Revista Educação Pública Revista Época Revista Espírito Livre Rio+20 Roteiro de Vídeo Ruth de Aquino Saberes dos Alunos Sala de Aula Santo André Saresp Seminário Sérgio Amadeu SESC Simpósio Caminhar Site Situação de Aprendizagem Software Livre Tablets Tarsila do Amaral Tatiana Belinky Teatro Tecnologia Tecnologia;Lea Fagundes TEDxRio Tempo Tendências Pedagógicas Território do Brincar Trabalho Coletivo TV Escola Twitter Twitter Mix UNB Undime Unesp Uso da internet USP Vídeo Vìdeo Vídeo Educacional Vídeo Educacional; Voxli Webinar Wiki ZooBurst

Livres para pensar...

Pesquisar este blog

Siga o blog por e-mail

Quem sou eu

Minha foto
São Bernardo do Campo, São Paulo, Brazil
Professora, Pedagoga,Psicopedagoga, Mestranda em Educação, esposa, mãe,formadora de professores.

Eu participo....

Postagem Recente...