sexta-feira, 27 de maio de 2011

Aluno dá aula em escola sem professor

 

Então pergunto: Onde estão os colegas professores que aceitam que uma ação como essa aconteça dentro do espaço da escola?

_______________________________________________________________

Aluno dá aula em escola sem professor


Colégio estadual da capital paulista cria grupo do ensino médio para assumir turmas do ensino fundamental
Estudantes contam que justificativa da direção é a de que a medida vai evitar futura reposição de aulas aos sábados


ADRIANA FERRAZ
FABIANA CAMBRICOLI

DO "AGORA"


Eles têm entre 14 e 18 anos e, desde segunda-feira, passaram de alunos a professores na escola estadual Padre Anchieta, na região do Brás, no centro de São Paulo.
A troca de papel foi implantada pela própria direção do colégio para combater a falta de docentes. Voluntários são selecionados e ajudam colegas no contraturno.
O grupo de alunos-professores é formado por 16 jovens. Eles estudam pela manhã e dão aulas à tarde.
O público-alvo são as turmas do sexto e do sétimo ano do ensino fundamental (antigas quinta e sexta séries), que estão sem aulas de português desde o início de abril -o professor está afastado.
Os alunos assumem ainda outras matérias ou aulas de reforço, quando é preciso.
A seleção dos "novos professores" foi feita há duas semanas. "Fomos escolhidos após uma "peneira" e ainda estamos em teste", disse Jeferson Santos, 16, que cursa o nono ano do fundamental.
Assim como os colegas, ele pôde escolher o período de trabalho: das 13h às 15h30 ou das 15h30 às 18h30, todos os dias. O grupo afirma que não recebe dinheiro pelo serviço.
"A gente só ganha o almoço, que é dado no refeitório", afirmou Carina Gonçalves Armelin, 18 anos, aluna do terceiro ano do ensino médio, que já é chamada de "professora". A fama repentina agrada os voluntários.
A medida, segundo alguns pais de alunos ouvidos pela reportagem, não tem a intenção apenas de ocupar as aulas vagas na escola mas também de amenizar confusões ocorridas nos intervalos forçados pela falta de aulas.
Alguns pais, porém, se disseram surpresos. A empacotadora Ana Lúcia dos Santos, 46, não foi chamada à escola para conhecer o "projeto" e até ontem achava que o filho Jeferson passava as tardes fazendo trabalho na escola.


REPOSIÇÃO
Estudantes contam que a justificativa da escola foi a de que a alternativa encontrada iria evitar a reposição de aulas aos finais de semana. Por causa disso, segundo alunos, a direção afirmou que não poderia haver reclamação.
A ordem tem sido obedecida, mas não sem provocar polêmica. Nos corredores, esse é o assunto da semana.
"Foi uma novidade para todo mundo. O normal é professor dar aula, não aluno", disse o estudante Luis Miguel Manhães, 18, que está no ensino médio e tem aulas com colegas. "A intenção é boa, mas não é certa", afirmou

Fonte: Folha Online – 27/05/2011

9 comentários:

  1. ola! eu sou aluna da ee padre anchieta e estudo no periodo da manha, estou na 8ª série.
    bom, o que eu posso dizer é que a mídia está distorcendo a história!!
    deixe- me explicar a verdade:
    a parte em que o alunos da manhã dão aula á tarde é verdade, e esses alunos vão como voluntários e não por que são obrigados.
    mas, tem uma coisa que a mídia está distorcendo: os alunos não ganham merenda em troca do trabalho voluntário mas sim, uma melhoria nas notas. Ou seja, quando um aluno da manhã vai dar aula á tarde ele beneficia os dois lados:
    - o dele ( melhorando as notas)
    - o da escola ( ficando como professor substituto)
    está vendo?
    bom, espero que acredite em mim.
    vou indo ( tenho um resumo para fazer)
    tchau

    ResponderExcluir
  2. Toda essa situação é muito estranha. Se a imprensa distorceu a informação ou não, eu não sei. De qualquer modo, aluno não tem que dar aula em lugar de professor sob nenhum pretexto. Ou será que isto a que a imprensa chamou de aula é uma monitoria em que alguns alunos ajudam outros com exercícios? Monitoria e aula são coisas muito diferentes.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você, Andréa. Aprender na educação colaborativa é muito diferente de "dar aula no lugar do professor". Na monitoria e na educação colaborativa o Professor permanece na sua função como mediador da aprendizagem.

    ResponderExcluir
  4. Então Débora,concordo com você também e sobretudo a valorização do profissional do magistério, se os problemas de carência profissional forem tratadas assim, para que um professor passa tanto tempo em formação? Para quem usaremos estes saberes sendo que não estão sendo valorizados? E a pergunta que não quer calar...que investimentos o governador está fazendo para garantir uma escola pública de qualidade? Fazendo uma analogia..podemos então a qualquer momento assumir o lugar do médico, do advogado... e por aí vai!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,vi a reportagem,não sou aluna e nem mãe de aluno do Anchieta,mais a minha opinião é que a imprensa tem é que tomar satisfação com o governo do estado,que afinal onde vai parar tanto dinheiro que ele arrecada?
    o que eles querem? ,que os alunos fiquem sem fazer nada na escola dando espaço para brigas e outras coisas,é só encarar como aulas de reforço,e os pais dos alunos,tem que se unir e pedir providências a SECRETÁRIA DE ENSINO,para contratar professores substitutos,os alunos estão só ajudando a sociedade,afinal não são os únicos neste país que prestam esse tipo de solidariedade.Ei vamos acordar,já passou da hora do governo responder por isso,OU SERÁ QUE É SÓ ESTE TIPO DE REPOTAGEM QUE VAI PARA PRIMEIRA PAGINA DO JORNAL?,pra que estudar tanto se o "jornalismo" não pode falar nada dos que dizem que comandam esse PAÍS.


    SOLANGE

    ResponderExcluir
  6. Puxa, o mais triste de tudo isso é a escola vender a ideia de que ambos se beneficiam (alunos e escola)porque não há benefício algum em ter as notas "melhoradas" por uma prestação de serviço que não é de sua alçada. Os alunos são vítimas, os pais são vítimas, os professores sem emprego são vítimas... Interação é essencial para a aprendizagem, disso ninguém duvida, mas alguém que possa mediar e institucionalizar o que é papel da escola é essencial e esse alguém é o professor!!! Simples assim! Fico descrente, de verdade, das boas ações e fere saber que nossa profissão pode ser substituída assim tão facilmente.

    ResponderExcluir
  7. estou em casa nestes dias e pude ver várias coisas sobre educação principalmente no face book onde achei este blogger e fico cada dia mais triste com alguns profissionais que simplesmente querem maquiar um problema sem querer ter trabalho para resolvê-lo, pois a falta de professores dá trabalho para direção da escola, pois ela teria que ser a primeira a gritar e pedir ajuda a sociedade pelo descaso do governo, pois sabemos que dinheiro tem, estamos prestes a realizar uma copa e uma olimpíada em nosso país, mas enquanto tivermos profissionais omissos que achem uma situação destas normal, vamos ficar lamentando a péssima qualidade na educação e o péssimo salário e condições de trabalho que os professores recebem, desculpe o texto longo mas está na hora de pararmos de brincar que estamos preocupados e assumirmos um papel verdadeiro na busca de melhoria e só com organização e manifestação permanente que conseguiremos tal êxito....

    ResponderExcluir
  8. Nada justifica o fato de que alunos estão ensinando alunos. E o ECA, como será que encara essa história? Quer dizer que só pq os alunos são chamados de voluntários eles podem assumir aulas? Na minha opinião, é só mais uma maneira de mascarar um dos problemas que temos na educação. Enquanto os gestores dessa escola continuarem "tapando o sol com a peneira" nada vai mudar. Esse é o nosso Brasil.

    ResponderExcluir
  9. Viviane Alves Gadelha8 de junho de 2011 20:45

    E é por esta e por outras que a educação continua onde está!!

    ResponderExcluir

Obrigada por contribuir com esse espaço de informação.

Atalho do Facebook

Sobre...

2013 5ª ENEX 5º ENEX 5º Fnex Acervo Revista Ciência Hoje Acessos Administração Municipal Adriana Falcão Amigo Animação Aprender a Aprender aprendizagem Araquém Alcântara Artes Assédio Moral Atividades Educativas Áudio autismo Avaliação Biblioteca Bicudas Bienal blog Blog do Sítio Boas Festas Brasília calvin Campus Party Cecília Meireles Celular Cenp Centro Educacional Pioneiro Charge Cidade dos Meninos Cidade Interativa Ciência e Tecnologia Colégio Caminhar Computador em sala de aula CONAE Concursos Conhecimento Conhecimentos Prévios Contação de Histórias Coordenador Pedagógico Cortinas Creative Commons Cultura Digital Currículo currículo nacional Cursos online Débora Martins Desenho Infantil Desenrolando a fita Deu Paula na TV Dica de Leitura Dicas Dicionário CC Direito Autoral Diversidade Documentário download Drive Thru de Oração e-book EAD eBooks ECA Editor de Imagem educação Educação e Formação Educação e Gripe Educação e Mudança Educação e Trabalho Educação e trabalho em equipe Educação Familiar Educação Inclusiva Educação Infantil Educação Inovadora Educação Pública EducaParty Elie Bajard Ensino de Tempo Integral Escola Escola da Ponte Escola de Governo Escola do Futuro Escola Pública Escola Reflexiva Estágio Facebook Família Feira Literária FENTEC Férias Férias;Material Escolar Fernando Pessoa Filmes Filosofia Folclore Formação Foto Flex Fotografia Fundação Lemann Gadotti Gestão Escolar google Guia da Reforma Ortográfica Helena Negreiros História da Escrita Honoris Causa Imagem Imagens Free Inclusão Inclusão Digital Índio Índio Educa Inquietações Intervenção Isabel Alarcão João Acaiabe jogo da memória Jogos Jogos do Brasil José Manuel Moran José Pacheco Leis Leitura Leitura Digital Leitura e Tecnologia Líder Liderança Líderes em Gestão Escolar Links listas de palavras Literatura livro digital livro virtual Livros livros acadêmicos lixo eletrônico Luciana Trocolli Lula Maria Helena Negreiros Marina Colasanti Matemática MEC Meio Ambiente migração do blog Minhas Anotações Monteiro Lobato Mundo do Sítio Museu Virtual Música O que é um wiki? Online Convert Open Education Week 2012 parceria Paulo Freire Paulo Freiris Pesquisa Pilar Lacerda Pinterest Pipal de Papel Planejamento PNE Poemas e Poesias Política Pública portfolio Prática Pedagógica Prezi Processo Criativo Professores Profissão Educador Progressão Continuada Project Gutenberg Projeto EntreMeios Projeto Político Pedagógico Projetos Prova Brasil REA REA Brasil Reajuste Salarial Rede In_Formação Redes Sociais Reflexão registro respeito Reunião com pais Revista Educação Pública Revista Época Revista Espírito Livre Rio+20 Roteiro de Vídeo Ruth de Aquino Saberes dos Alunos Sala de Aula Santo André Saresp Seminário Sérgio Amadeu SESC Simpósio Caminhar Site Situação de Aprendizagem Software Livre Tablets Tarsila do Amaral Tatiana Belinky Teatro Tecnologia Tecnologia;Lea Fagundes TEDxRio Tempo Tendências Pedagógicas Território do Brincar Trabalho Coletivo TV Escola Twitter Twitter Mix UNB Undime Unesp Uso da internet USP Vídeo Vìdeo Vídeo Educacional Vídeo Educacional; Voxli Webinar Wiki ZooBurst

Livres para pensar...

Pesquisar este blog

Siga o blog por e-mail

Quem sou eu

Minha foto
São Bernardo do Campo, São Paulo, Brazil
Professora, Pedagoga,Psicopedagoga, Mestranda em Educação, esposa, mãe,formadora de professores.

Eu participo....

Postagem Recente...